por-ai category image
20 de agosto de 2013
Postado por Sara Nascimento

23 de junho, Curitiba – Dia 3

Último post da viagem, para matar (e deixar com) saudade. Desculpem o atraso! ^^

Nossos passeios de domingo começaram logo cedinho, mas acabamos não levando a câmera em nossa visita à feirinha do Largo da Ordem. Dando uma pesquisada no Kekanto para descobrir outros locais interessantes, e depois de uma lida nas dicas da Matraca, decidi que queria visitar a feirinha no domingo que estaria lá. Foi uma das melhores escolhas que fiz, pois eu amo feirinhas, Frances amou o lugar e queria passar mais tempo, mas nossa manhã já estava comprometida. Como não tirei foto de lá vou colocar foto do que compramos por lá, um lápis feito de óleo reciclado pelo Seu Orlando e uma caneca de lembrança de Curitiba para minha avó (não encontrei para fotografar, hunf). Frances também comprou uma pipa gigante de avião, mas quando pudermos colocá-la no ar eu mostro por aqui (:

À tarde dois irmãos da Igreja em Curitiba nos levaram para alguns passeios. Começamos pela Praça do Japão, que era outro lugar que eu ainda não conhecia. Estava na esperança de encontrar a cerejeira florida, mas não foi dessa vez =/

Praça do Japão

Outro lugar que eu queria muito ter ido foi o Mercado Municipal (era um dos meus passeios mais esperados), porém quando chegamos lá já estava fechado, então partimos para o Jardim Botânico. Meus dois lugares favoritos em Curitiba não conquistaram Frances de primeira, rs, mas ele gostou bastante de uma exposição que estava acontecendo numa galeria dentro do Jardim que dramatizava uma selva.

Depois disso fomos para o hotel descansar para um provável jantar à noite, mas o cansaço nos abateu. Quem disse que passear não cansa? rs

Na segunda pouco saímos, pois a chuva voltou a se fazer presente e ficamos só esperando o horário de ir pro aeroporto. Conheci o Quintana Café por indicação da Eveline, mas também não tirei foto porque o cartão de memória da câmera estava dentro da mala e o celular descarregando =( Amamos a comida de lá, pois tudo é orgânico e muito criativo. Pela primeira vez na minha vida eu pude entender o que significa aquele termo que muitos falam quando comem algo e sentem uma explosão de sabores na boca. Foi assim que eu senti quando almocei lá. Queria provar a cheesecake, mas ficamos tão satisfeitos que deixamos para a próxima visita (que, espero, não se demore).

E o diário de viagem de Curitiba fica por aqui! É pouco provável que eu atualize essa categoria em breve, pois o segundo semestre fez questão de engolir todos os feriados para os finais de semana, então isto significa nada de feriados prolongados e poucas possibilidades de viajar. Mas ano que vem tem férias (e muito mais ^^) e surpresas boas sempre podem acontecer 😉

Deixar um comentário

Primavera de 87 - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017