Bolinho de milho da Lucinha

A vida é cheia de idas e vindas. De começos e fins. As vezes o fim não é exatamente como a gente esperava ou imaginava, mas não deixa de ser um fim. Uma vez me disseram que eu tinha dificuldades em terminar o que eu começava, e por conta disso acabei cometendo uma grande besteira na vida, achando que eu precisava concluir tudo que eu começava (mas não é sobre isso que vou falar hoje).

A conversa de hoje é sobre um novo começo, que eu não sei quanto tempo vai durar (meu coração quer que dure muito, mas veremos), mas que eu estava incomodada, querendo que ele viesse. Então, cá estou eu mais uma vez tentando reativar esse blog. Os motivos de mais uma tentativa depois de tantas outras frustradas? É que escrever sempre foi uma das minhas paixões. Com a rotina corrida da vida acabei perdendo esse hábito e o blog acabou ficando abandonado. Mas sabe aquelas coisas que te dão uma nostalgia? Que você guarda boas lembranças?

 

Essa é uma daquelas receitas que a gente acaba nem perguntando como é que faz, porque sempre tem alguém que faça por você (ou você acha que sempre terá), e que parece ser tão fácil que você acredita que qualquer dia que tente fazer você irá conseguir. Ledo engano! Essa receita me traz saudades pela sua simplicidade cheia de sabor e carinho. Era com ela que eu tomava café muitas vezes na casa da “tia” (que na verdade eu nunca tive coragem de chamá-la de tia. Acho meio genérico e impessoal, sempre gostei de chamá-la pelo nome). Nunca perguntei ao certo como fazê-la, apesar de ter experimentado por muitas manhãs, mas resolvi me arriscar para tentar chegar perto do que minhas lembranças registravam. Depois de um tempo, consegui a receita (obrigada Barretinho!), mas é tipo aquelas receitas de vó sabe? Por mais que ela te passe a receita exata, nunca fica igual. Não sei se tecnicamente posso chamar de bolinho (aliás, ficam mais parecidos com panquecas, mas bolinho é mais bonitinho de chamar). Nada mais justo, apelidei com o nome da criadora: Bolinho de milho da Lucinha <3.

 

 

Ingredientes:

  • 1 xícara de flocão de milho para cuscuz
  • 1 xícara de leite líquido
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de tapioca seca (ou goma seca ou polvilho doce)
  • 1 pirada de sal

 

Modo de preparo:

Numa vasilha, misture todos os ingredientes e deixe os flocos hidratando por aproximadamente 15 minutos. Dependendo da marca pode precisar de um pouco mais de tempo. Prepare uma frigideira com um fio de óleo e leve ao fogo médio (eu faço com bem pouquinho óleo e em frigideira antiaderente, daí eles ficam mais sequinhos e “queimadinhos”, mas se você quiser mais macios é só colocar óleo toda vez que ele for “sumindo”). Coloque uma colherada da mistura e espere que o fundo dela comece a criar uma crostinha, quando deve ser virada para o outro lado. Assim que os dois lados estiverem dourados, retire da frigideira e coloque sobre papel absorvente para retirar o excesso de gordura. Faça isso com toda mistura até acabar. Esses bolinhos, que mais parecem broas macias, ficam ótimos no café da manhã ou da noite. Hummm!

Eu fiz com leite de vaca mesmo, mas imagino que com leite de coco também deve ficar uma delícia! Sempre comi ele purinho, mas hoje experimentei com geleia de morango e queijo cremoso e também fica muito bom. Rendem 12 bolinhos como os da foto (usando uma colherada de massa para cada um).

 

Deixe uma resposta